Quando se vive num País em que o salário médio é de mil e duzentos euros e o valor da propina mensal de uma faculdade de Medicina ascende aos mil duzentos e cinquenta a que acrescem mil e quinhentos euros anuais de inscrição, é humanamente impossível não nos sentirmos desassossegados. Incómodo que não se dissipa, mas se acentua, quando no website da Universidade Católica se diz expressamente que este valor foi estabelecido tendo como referência o custo do curso numa universidade…