Concursos relativos a Saúde Pública

Sempre me sensibilizaram os monumentos erguidos em nome do soldado desconhecido, vítima anónima de uma qualquer guerra mundial. Mais que estátuas que homenageiam políticos e chefes militares, toca-me o reconhecimento conferido às vítimas diretas de um conflito para o qual não foram ouvidas nem achadas.

Estou certo de que irão ser propostas homenagens às vítimas da atual epidemia Covid-19. Com toda a justiça, uns clamarão: aos profissionais de saúde; aos políticos que delinearem a estratégia de combate à epidemia; aos idosos, grupo etário mais vitimado … outros, mais ciosos, irão pôr-se bico de pé exigindo o lugar de “primus inter pares”.

Face ao tamanho e relevância dos eleitos, receio que ninguém se lembre de propor que seja erigido um monumento à vítima desconhecida prestando o devido tributo a todos, incluindo aos trabalhadores das profissões menos reconhecidas.

Bem sei que é cedo para o fazer, mas, para que conste, fica a proposta feita.

Jorge Almeida, médico Cardiologista

Publicado em Artigos de opinião

Pesquisar por texto

Informação por datas

« Outubro 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31  
 
 
 

EU privacy directive