António Arnaut

segunda-feira, 21 maio 2018 18:05

 

António Arnaut estava doente, sabia e sabíamos que a doença era grave e que desta vez o Serviço Nacional de Saúde, a quem estava ligado por cordão umbilical, não poderia mais valer-lhe. Soubemos hoje da sua morte física, à família o Sindicato dos Médicos do Norte envia os mais sentidos pêsames.

Aos nossos associados e ao País, queremos dizer que António Arnaut, o obreiro do Serviço Nacional de Saúde, é imperecível. Quem tem a humanidade para consagrar em lei que o acesso ao SNS é garantido a todos os cidadãos, independentemente da sua condição económica e social, sendo também garantido aos estrangeiros, em regime de reciprocidade, aos apátridas e aos refugiados políticos que residam ou se encontrem em Portugal (artigo 4º da Lei 56/79 não só não merece morrer como não morrerá.

Pesquisar por texto

Informação por datas

« Janeiro 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31    
 
 
 

EU privacy directive