Informação mais recente

terça-feira, 11 agosto 2020 10:36 Publicado em Concursos

Procedimento Concursal AG Sénior de Pneumologia

Aviso n.º 11635/2020 - Diário da República n.º 155/2020, Série II de 2020-08-11 140013475

Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho, E. P. E.

Procedimento concursal comum de acesso para recrutamento de pessoal médico para a categoria de assistente graduado sénior, da área hospitalar de pneumologia, da carreira médica

terça-feira, 11 agosto 2020 10:35 Publicado em Concursos

Aviso 7836-A/2020

Despacho n.º 7836-A/2020 - Diário da República n.º 154/2020, 1º Suplemento, Série II de 2020-08-10 139913741

Saúde - Gabinete do Secretário de Estado da Saúde

Autoriza a abertura de um procedimento de recrutamento destinado ao preenchimento de 220 postos de trabalho correspondentes à carreira especial médica ou da carreira médica dos estabelecimentos de saúde com natureza jurídica de entidade pública empresarial, integrados no Serviço Nacional de Saúde

 

No atual contexto de emergência sanitária em que a necessidade de recursos
humanos médicos se faz sentir diariamente e de forma transversal, é
inadmissível que o Governo seja responsável pelo atraso na abertura dos
concursos de recrutamento de médicos recém-especialistas de Medicina Geral
e Familiar, hospitalares e Saúde Pública.

(ver o documento na íntegra, em anexo)

terça-feira, 04 agosto 2020 14:42 Publicado em Vencimentos

Tabela de Vencimentos 2020

Ver documento em anexo

quinta-feira, 02 julho 2020 22:02 Publicado em Outros

Propostas da FNAM entregues ao Ministério da Saúde

Caro(a) Associado(a)
 
Agradecemos a vossa maior atenção para os documentos em anexo.

A FNAM entendeu divulgar junto dos sócios dos seus sindicatos o seu Caderno
Reivindicativo revisto, bem como dar a conhecer de modo integral algumas das
propostas entregues ao Ministério da Saúde.

Este email contém 3 propostas entregues ao Ministério (em anexo)

Enviaremos os restantes documentos num email próximo.

Pela Comissão Executiva da FNAM

A Direcção do SMN

Prémio aos profissionais de saúde pode deixar de fora a maioria dos médicos

O «prémio» aos profissionais de saúde, de caracter pontual, que foi aprovado esta quarta-feira, não compensa o risco inerente ao exercício da profissão médica e pode deixar de fora a maioria dos médicos que têm participado no combate à pandemia por SARS-CoV-2.

 

A proposta do PSD, que foi aprovada durante a discussão em sede de especialidade do Orçamento Suplementar, visa todos os profissionais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) que durante o estado de emergência tenham praticado «de forma continuada e relevante, atos diretamente relacionados coma

pessoa de suspeitos e doentes infetados por COVID-19», não sendo clara quanto à identificação dos profissionais que serão abrangidos pela medida.

(ver o documento na íntegra, em anexo)

Veja o documento em anexo, p.f.

Depois das declarações proferidas pelo Sr. Primeiro-Ministro e apesar das suas explicações, a
Federação Nacional dos Médicos (FNAM) considera que a nossa interpretação não é feita de
«má-fé», uma vez que:
? A Ministra da Saúde nunca reuniu com os sindicatos médicos desde as eleições legislativas;
? A Ministra da Saúde nunca procurou ouvir os profissionais que estão «no terreno» desde a
pandemia por SARS-CoV-2;
? As reuniões entre os sindicatos médicos e o Secretário de Estado da Saúde têm sido
desprovidas de resultados com claro desrespeito pelos profissionais médicos;
? Os médicos estão «na linha da frente», arriscando a sua vida e não se sentem protegidos
(veja-se o recente falecimento dum médico e o número de médicos infetados);
? A gestão das instituições de saúde perante esta pandemia foi errática a gerir as
necessidades reais da saúde dos cidadãos, o que suporta a debilidade de um sistema
puramente administrativo;
? Os médicos estão desmotivados e continuam a abandonar o Serviço Nacional de Saúde
(SNS) à procura de melhores condições de trabalho;
? As políticas ministeriais são meramente populistas como o recente anúncio da contratação
de cerca de 3.000 profissionais de saúde, que não inclui médicos;
? A revogação de direitos laborais fundamentais foi posta em causa com o Estado de
Emergência e de Calamidade, sendo exemplo a imposição da ausência de limites para a
realização de trabalho extraordinário.
  ( Ver o documento na íntegra, em anexo) 

Pesquisar por texto

Informação por datas

« Julho 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31        
 
 
 

EU privacy directive